Site de Poesias

Menu

MINHA TERRA

                                                  Minha terra
 
                                            Pês descalços, chão quente,
                                       Garganta seca não sou deferente.
 
                                              Pele preta, sol que bate,
                                        Sertão grande que os meus olhos
                                        Ardem.
 
                                         Busco agua sobre, quatro patas,
                                         Com o meu amigo que não fala,
                                         Não olho para traz, pois andei tanto
                                         Que já não vou mais.
                                          
                                         Saudade bate da minha terra,
                                         Um dia volto para descansa nela.  
 
Di menezes.

Compartilhar
di menezes
19/02/2015

  • 2 comentários
  • 52 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados