Site de Poesias

Menu

Portas abertas

 Cheguei na casa dela

E encontrei as portas abertas

Portanto caí na esparrela

A residência estava deserta.

 

Lá não havia ninguém

Estavam todos no vizinho

Que era um grande poeta

E estava a declamar seus versos.

 

Mas para mim foi difícil

Eu não sabia do pit bull

Que guardava e residência

E ao me ver se arrepiou.

 

Para mim ele veio

E o medo me tomou

Tornei-me muito trêmulo

Mas alguém na casa chegou.

 

Foi a minha sorte

O futuro sogro se aproximou

Que ao protestar com o cão

O mesmo se ausentou.

 

Autor: Antonio Cícero da Silva(Águia) 

Compartilhar
ANTONIO CÍCERO DA SILVA(ÁGUIA)
03/01/2015