Site de Poesias

Menu

NÃO TEMO AO AMOR

 
Me perdoa por não poder responder a altura
Me perdoa porque sei que serei eternamente culpada por quem eu cativei
Me perdoa por ter aflorado tais desejos ardentes em tão pouco tempo

És uma criatura formidável, sensível e meiga...
Teus desejos me atiçam
Teu fogo me abrasa
Teus devaneios me fazem viajar no país dos amores
As lembranças dos momentos jamais vividos afloram
A morte desse ser chamado saudade me faz ser atrevida
Serei eu uma assassina por querer muito esse homicídio?
Que prazer há em manter em cárcere essa criatura irracional?
A emoção luta contra a razão
Coração e mente se intrigam e lutam incessantemente
Se o medo de tentar me fazer uma prisioneira
Prefiro ser livre
Prefiro ser louca
Prefiro pisar no escuro
Prefiro me descabelar
Prefiro viver desacorrentada
Prefiro viver a loucura de um amor
Prefiro perder o degrau
Prefiro não ter mais meus lindos fios claros e cacheados
Prefiro perder sabendo que ao menos tentei!!!
 
Aninha
(Girl of Dreams)
Minha autoria

Compartilhar
Aninha
22/09/2014