Site de Poesias

Menu

EU ERA FELIZ E NÃO SABIA

[Ilustração não carregada]

 

UM HOMEM VELHO, UM CHAPÉU, UM TERNO BRANCO, UM VIOLÃO...
UMA RECORDAÇÃO
Eterno Sonhador
 
Março  de 2007.
 
EU ERA FELIZ E NÃO SABIA.

 
FOI-SE O TEMPO
QUE RECORDO EM FORMA DE LAMENTO.
UM GAROTO DE PÉ NO CHÃO
SEM CAMISA E DE CHITA ERA O CALÇÃO.
NUMA AVENIDA DE CASAS NO ALTO DO MORRO.
BEM MAIS PERTO DO CÉU.
DE INÍCIO ERAM RUAS DE  BARRO
SEM AGUAS SERVIDAS
SEM CONDUÇÃO
SUA LUZ O LAMPIÃO.
NEM UMA PRACINHA
SE TINHA.
PELAS MANHÃS SEUS LIVROS
PEGAVA,NO BARRO PEGADAS DEIXAVA.
AO LADO A ESCOLA.
QUE ESCOLA!
A VARANDA DA VIZINHA
QUE IMPROVISAVA UMA SALA DE  AULA.
UM QUADRO NEGRO NA PAREDE
UM BASTÃO DE GIZ.
COMO ILUMINAÇAÕ O CÉU ABERTO.
PARA O CALOR
VENTILAÇÃO  NATURAL
O VENTO  QUE  NINGUEM CONTINHA,
E O PIOR ERA QUANDO CHOVIA.
ASSIM SOLETREI AS PRIMEIRAS  LETRAS COM MUITO CARINHO
COMECEI O MEU CAMINHO.
DIFICIL ERA CHAMAR DE PROFESSORA AQUELA MÃE
A QUEM TUDO DEVO.
EDUCAÇÃO FÍSICA ERAM AS  CORRIDAS PELAS VÁRZEAS.
SUBIA EM ÁRVORES COLHIA FRUTOS
TALVEZ DO DIA A ÚNICA ALIMENTAÇÃO
ACOMPANHADA DE UMA CANECA D´AGUA FRESQUINHA SALOBA ACONDICIOONADA NUMA MORINGA DE BARRO APÓS FERVIDA RETIRADA A CAÇAMBA DE  UM PROFUNDO POÇO.
A CARNE SE SALGAVA OU SE ACONDICIOVA NUM TONEL DE BANHA.
PARA OS MAIS ABASTADOS
UM FOGÃOZINHO A QUEROZENE
JACARÉ DE UMA BOCA,
PARA ALIMENTAR MUITAS BOCAS.
NOTÍCIAS SÓ SE VIA QUANDO
PASSAVA-SE NUMA BANCA DE JORNAL GERALMENTE BEM LONGE DE CASA.
SOLTAVA-SE PIPAS
PULAVA-SE CORDA
JAGAVA -SE PIÃO
BOLHINHAS DE VIDRO
CANTIGAS DE RODAS
AS MENINAS
CASINHAS
BONECAS
MENINA BRINCA COM MENINA.
O ANOITECER
AS CIGARRAS A CANTAR
OS SAPOS A COACHAR
OS PIRILAMPOS A
ORNAMENTAR O CÉU
MAIS ESTRELADO QUE JÁ PUDE APRECIAR.
DO RADIO A NOSSA DISTRAÇÃO.
ANJO, HISTÓRIAS DO TIO JANJÃO JERONIMO E MOLEQUE SACI,
CAVALEIRO DA  NOITE.
FESTA JUNINAS
FOGUEIRAS
BATATA DOCE ASSADA
MACACHEIRA
FARINHA E MELADO
COMO TRADIÇAO
A PRIMEIRA COMUNHÃO.
A FAMÍLIA EM VOLTA DA MESA.
OS BANQUINHOS A  BEIRA DA PORTA NA RUA,
E A VIZINHANÇA
A PROSEAR
ENQUANTO AS CRIANÇAS FICAVAM A BRINCAR.
DROGAS ERAM APENAS EXPRESSÕES DE ABORRECIMENTOS.
CHEIRINHOS APENAS DA VOVÓ.
CRAQUE ERA DOMINGOS DA GUIA,
ZIZINHO.
CARNAVAL AINDA ERA DE RUA.
NEGAS MALUCA , BATE  BOLAS
E COLOMBINAS.
E O HOMEM TROUXE  A LUZ
E COM ELA A TELEVISÃO.
SE ANTES LUZ
AGORA TREVAS.
O MUNDO  MUDOU
A VIDA MUDOU.
O  HOMEM FOI A LUA
A FAMÍLIA FOI PARA O ESPAÇO.
NOVOS CONCEITOS
TODOS IMPERFEITOS.
LI ONTEM NOVA DECISÃO JUDICIAL.
QUE MENOR NÃO PODERÁ SER RECOLHIDO OU REVISTADO POR UM POLICIAL,
POR SER UMA IMAGEM DEGRADANTE.
MAIS DEGRADANTE É
VER ESTA CRIANÇA
SEM ESPERANÇAS
DEITADAS EM SARJETAS
A ESPERA DO ESTADO
GORJETAS.
E VE-LAS FORA DA ESCOLA
CHEIRANDO COLA.
AO INVÉS DE LIVRO , UM LÁPIS
OU UM CADERNO.
UMA PISTOLA.
SENDO ALFABETIZADO PELO CRIME.
CONTANDO BALAS E QUANTOS
JA MATOU,
SOLETRANDO  ATÉ  DE TRAS PARA FRENTE O QUE ATÉ PARECE  LATIM.
 
RONEM ED UOS
 
SOU  DE   MENOR
 
EU FUI FELIZ
 
SENHORA  MAGISTRADA.
 
ESTADO DO RIO
 
 
 

Compartilhar

Resende

Eterno Sonhador
16/09/2014