Site de Poesias

Menu

Partida

  

            
Quando partires, leva contigo meu coração
que não está vazio, nunca esteve vazio.
Saudades, quem disse que não ficará
 Meu coração é como minha alma
 
É porta de entrada de sonhos
Em noites traiçoeiras, se alerta
Em noites de lealdade, desperta
Pesadelos, quem não os tem...
 
Sonhos, ora sonhos...
Quem te inventou não estava sonhando.
Estava sorrindo da ingenuidade
Sorriso bonito na face corada
 
Nem lembro o momento da sua partida
E assim de tempos em tempo, em
Devaneios tento encontrar o caminho de volta 

Compartilhar
Arlete Lopes
30/05/2014

  • 1 comentário
  • 49 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados