Site de Poesias

Menu

Inveja

 A inveja é a moeda que o mundo tem pra pagar o bem.
Sabendo disso eu faço que não sei,
E sigo o caminho que sempre trilhei.
Seguindo a força da natureza,
Eu perco em vantagem e ganho em grandeza,
Eu sei ser pobre sem raiva
E só sem tristeza.


No dia seguinte eu digo,

- O amor que dei não dou mais, mas sem rancor,
Eu sou sempre eu, seja ela o que for.
Não nego a mão a quem precisa,
Inveja é a raiva do pó contra quem o pisa.
Os últimos no fim são os primeiros.
Ninguém vai longe com trinta dinheiros.

 

Pauço Vanzolini

Compartilhar
Diego Valeriano
23/05/2014

  • 1 comentário
  • 61 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados