Site de Poesias

Menu

Dono das Calçadas

 Como é bom a gente ser amigo
Como é bom a gente ser querido
Pois só é assim quem pensa em Deus
Quando amanhece
Como é bom a gente socorrer a quem padece
Eu que já vaguei nas madrugadas
E já fui o dono das calçadas
Pra todos aqueles que me estenderam a mão
Dividi meu coração
Hoje me recebem nos salões iluminados
cabelos prateados, mas eu não vou mudar
Pois eu me apresento com o mesmo violão
E o mesmo coração que ainda tem amor pra dar.
 
Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito

 

Compartilhar
Diego Valeriano
21/05/2014

  • 2 comentários
  • 52 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados